2020 | Cine África

de setembro a dezembro de 2020
ONLINE no Sesc Digital

0
meses
0
sessões
0
longas
0
curtas
0
países
0
cineastas convidades
0 mil
público aproximado

Entre os meses de setembro e novembro, a Mostra de Cinemas Africanos apresenta a nova edição do Cine África, com vários títulos de ficção e documentários, alguns inéditos no Brasil. O projeto online e gratuito traz 12 sessões (dez longas e dois programas de curtas) – todos legendados em português – com filmes de destaque de Burkina Faso, Camarões, Egito, Etiópia, Nigéria, Quênia, Senegal e Sudão, e outras atividades. As exibições serão realizadas no site da plataforma Sesc Digital. O Cine África é uma realização do Sesc São Paulo.

Todas as atividades são gratuitas e os filmes serão exibidos na plataforma Cinema #emcasacomsesc.

Todas as quintas, a partir do dia 10 de setembro, a mostra estreia um filme novo, que ficará disponível por uma semana na plataforma, acompanhado de uma entrevista exclusiva com seu diretor ou diretora. Está previsto um bate-papo com o tema “cinemas africanos em contexto digital”, na live do Cinema da Vela, tradicional encontro no Cinesesc, em São Paulo, que durante a pandemia de Covid-19, ganhou sua versão online. O Cine África inclui também o curso “Cinemas Africanos: trajetórias e perspectivas” com duração de três meses e o lançamento de um e-book ao final da temporada. A curadoria da mostra é assinada por Ana Camila Esteves.

Curtas-metragens
Sessão "Beyond Nollywood"

A sessão de curtas “Beyond Nollywood”, de curadoria de Nadia Denton, apresenta um programa de curtas com narrativas de força e sobrevivência na Nigéria contemporânea. A ideia do Beyond Nollywood é jogar luz sobre uma nova onda de cineastas africanos e africanas que investem em um projeto estético “para além de Nollywood”. Os curtas desta seleção mostram narrativas de nove jovens realizadores que experimentam em diversos gêneros e formatos.

Curtas-metragens
Sessão Quartiers Lointains: Afrofuturistik

A sessão de curtas “Quartiers Lointains”, de curadoria de Claire Diao, tem como tema o Afrofuturismo. Expressão cunhada e mais reconhecida no universo estadunidense, aqui temos uma seleção de filmes que traz este universo para o continente africano a partir de narrativas ficcionais e documentais de realizadores africanos e da diáspora. O Quartiers Lointains é um projeto curatorial da Claire Diao que já está na sua sexta sessão, e a do Afrofuturismo estreia no Brasil na nossa programação.

Cine África convida

O Cine África contou com a ação inédita “Cine África convida”, onde a curadora Ana Camila Esteves entrevistou todas as realizadores e realizadores africanos dos filmes exibidos durante a programação. As entrevistas foram gravadas previamente e legendadas em português, e apresentam um material muito rico para quem se interessa em conhecer mais sobre as cinematografias africanas e suas/seus realizadoras/es, seus modos de pensar o cinema, suas estéticas, experiências de produção, contextos locais e projetos futuros. Confira aqui todas as entrevistas.

Cine África Convida: Apolline Traoré (Burkina Faso)

Cine África Convida: Jean Pierre Bekolo (Camarões)

Cine África Convida: hajooj kuka
(Sudão)

Cine África Convida: Philippa Ndisi-Herrmann (Quênia)

Cine África Convida: Akin Omotoso
(Nigéria)

Cine África Convida: Ahmed Fawzi Saleh (Egito)

Cine África Convida: Moussa Senè Absa (Senegal)

Cine África Convida: Beyond Nollywood (Nigéria)

Cine África Convida: Ebuka Enokwa
(Nigéria)

Cine África Convida: Hermon Hailay (Etiópia)

Quartiers Lointains – Afrofuturismo

Programação paralela

A programação do Cine África contou com o curso online e gratuito “Cinemas Africanos – trajetórias e perspectivas”, com o bate-papo ao vivo Cinemas africanos em contextos digitais, e com o lançamento do e-book Cinemas Africanos contemporâneos – abordagens críticas. Confira abaixo mais informações sobre cada atividade e acesse gratuitamente os conteúdos.

Curso Cinemas Africanos - trajetórias e perspectivas

Em uma perspectiva contemporânea dos cinemas produzidos em África, o curso propõe a apresentação de um panorama contextualizado historicamente desse conjunto de produções através de uma abordagem que identifique as relações entre cinema e descolonização, em diferentes configurações político-ideológicas, destacando as diversas temporalidades, estéticas, gêneros e narrativas que emergem a partir dos filmes. Desde as primeiras incursões pós-coloniais, passando por diferentes contextos de produção, os filmes nesse percurso servem de fio condutor para observar as principais tradições e tendências das cinematografias africanas, incluindo os desafios de distribuição e as estratégias de posicionamento com a emergência de novos espaços de circulação. Mais do que um estímulo à análise do conteúdo apresentado pelos filmes, uma reflexão sobre imagens e imaginários de África que convida ao questionamento de convenções e à construção de um pensamento crítico sobre seus cinemas.

Professores: Ana Camila Esteves, Jusciele Oliveira, Morgana Gama e Marcelo Ribeiro

Número de vagas: 35

Aulas semanais entre 15/09 e 1º/12 (terças-feiras, de 19h às 21h = total de 24h/aula)

Cinema da Vela: cinemas africanos em contextos digitais

Atividade transmitida ao vivo e online no dia 02 de outubro de 2020 no canal do CineSesc no YouTube.

Com Ana Camila Esteves (Brasil), Marina Gonzaga (Brasil/França) e Jorge Cohen (Angola)

Os festivais internacionais e de nicho sempre foram o espaço privilegiado dos cinemas africanos. Com a pouca probabilidade de ver produções dirigidas por realizadores do continente nas salas comerciais em todo o mundo, os festivais acabam sendo, muitas vezes, a única oportunidade que o público tem de conhecer a cinematografia da África. Antes mesmo da pandemia da Covid-19, as plataformas de streaming já se encontravam dispostas a suprir esta lacuna, e em 2020 o cenário inclui os festivais internacionais que foram obrigados a mudar seus formatos para o ambiente digital, aumentando consideravelmente o seu alcance junto a públicos globais. Nesta edição do Cinema da Vela, buscaremos colocar em perspectiva todos esses contextos que se entrelaçam neste ano atípico, com a intenção de refletir sobre como festivais online e plataformas de streaming operam sobre o regime de visibilidade global dos cinemas africanos.

E-book Cinemas Africanos contemporâneos - abordagens críticas

Com apoio do Sesc São Paulo, livro inédito reúne cerca de 40 colaboradores de todo o mundo.

Última das ações vinculadas do cineclube durante o ano de 2020 em parceria com o Sesc São Paulo, o e-book inédito “Cinemas Africanos contemporâneos – abordagens críticas” foi lançado dia 6 de fevereiro de 2021. O livro de 311 páginas é organizado pelas pesquisadoras Ana Camila Esteves e Jusciele Oliveira e conta com cerca de 40 colaboradores de África, Europa, EUA e Brasil. A publicação tem distribuição digital e gratuita através do portal do Sesc. 

Dividido em quatro partes, Contribuições Teóricas, Dossiê Crítica de Cinema na África, Críticas e Ensaios e Entrevista Coletiva: Programadores de Cinemas Africanos no Mundo. A primeira sessão traz escritos de especialistas como Lizelle Bisschoff (Reino Unido) e Jonathan Haynes (EUA), considerado o maior especialista em cinema nigeriano (Nollywood) do mundo. A segunda parte reúne textos de críticos africanos como Claire Diao (Burkina Faso) e Fatou Kine Sene (Senegal).

A terceira parte é dedicada a críticos e estudiosos de várias áreas do Brasil, enquanto o final reúne uma conversa com curadores de cinemas africanos, entre eles Alex Moussa Sawadogo (Burkina Faso/Alemanha) e Mahen Bonetti (Serra Leoa/Estados Unidos). Produzido com o objetivo de ampliar as discussões sobre filmes africanos no Brasil e em língua portuguesa, o e-book é uma publicação pioneira no país por ter seu foco absoluto na pesquisa e reflexão dos cinemas africanos contemporâneos. 

“As discussões, que aparecem em formato de artigos acadêmicos, ensaios, críticas e entrevistas, remetem aos filmes da programação da Mostra de Cinemas Africanos e do Cine África”, elenca a organizadora Ana Camila Esteves. “Os textos não só destacam a variedade de abordagens possíveis das práticas cinematográficas do continente africano contemporâneo, mas colocam em definitivo o Brasil na rota das pesquisas que olham para o presente das cinematografias e realizadores da África”, conclui.

LIVE DE LANÇAMENTO
E-book Cinemas Africanos contemporâneos - abordagens críticas

No dia 6 de fevereiro de 2021 (sábado), às 16h, no canal do Cine África no YouTube, as autoras organizadoras do e-book “Cinemas Africanos contemporâneos – abordagens críticas” promoveram uma live de lançamento. Na ocasião, Ana Camila Esteves e Jusciele Oliveira tiveram a oportunidade de apresentar os objetivos do livro, o contexto do seu lançamento, bem como cada seção, artigo e autor envolvido na publicação. Aqui você pode ver ou rever a live e baixar o livro gratuitamente.

Ficha técnica Cine África – 2ª temporada

SESC – SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO
Administração Regional no Estado de São Paulo

PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL
Abram Szajman

DIRETOR DO DEPARTAMENTO REGIONAL
Danilo Santos de Miranda

SUPERINTENDENTES
Técnico-Social Joel Naimayer Padula Comunicação Social Ivan Giannini Administração Luiz Deoclécio Massaro Galina Assessoria Técnica e de Planejamento Sérgio José Battistelli

GERENTES
Ação Cultural Rosana Paulo da Cunha Estudos e Desenvolvimento Marta Raquel Colabone
Assessoria de Relações Internacionais Aurea Leszczynski Vieira Gonçalves Artes Gráficas Hélcio Magalhães Difusão e Promoção Marcos Carvalho Digital Fernando Amodeo Tuacek CineSesc Gilson Packer

CINE ÁFRICA 2020
Equipe Sesc Cecília de Nichile, Cesar Albornoz, Érica Georgino, Fernando Hugo da Cruz Fialho, Gabriella Rocha, Graziela Marcheti, Heloisa Pisani, Humberto Motta, João Cotrim, Karina Camargo Leal Musumeci, Kelly Adriano de Oliveira, Ricardo Tacioli, Rodrigo Gerace, Simone Yunes

Equipe Mostra de Cinemas Africanos

Curadoria e direção de produção e comunicação: Ana Camila Esteves
Assistente de produção: Edmilia Barros
Produção técnica: Daniel Petry
Identidade visual, projeto gráfico e capa e-book: Jéssica Patrícia Soares
Assessoria de imprensa: Isidoro Guggiana
Traduções e legendas: Casarini Produções
Organização e revisão e-book: Ana Camila Esteves e Jusciele Oliveira
Professores curso cinemas africanos: Ana Camila Esteves, Jusciele Oliveira, Morgana Gama e Marcelo Ribeiro
Apoio legendas: Rastro Festival de Documentário e Kinoforum