Latest Works

SALVADOR

2018

22 a 28 de novembro
Circuito Saladearte Cinema do Museu
12 sessões: 09 longas | 10 curtas
Público aproximado: 800 pessoas
Capacidade sala: 124 lugares

atividades paralelas

Em Salvador tivemos três sessões comentadas. “Rafiki” contou com a presença das representantes da Cinequebradas, Taís Amordivino e Loiá Fernandes. Já o longa “No Ritmo do Antonov” foi comentado pelo professor e crítico de cinema Marcelo Ribeiro. “Solte a voz” teve a participação das jornalistas Luana Assiz e Ceci Alves, e da advogada Luíse Reis. Em evento pré-Mostra, realizamos em parceria com o Panorama Festival Internacional a sessão do filme “B for Boy” (Nigéria, 2013), com a presença da diretora Chika Anadu, em Salvador e Cachoeira, e a masterclass da cineasta queniana Ng’endo Muuki, “Taxidermia Fílmica da Animação”. Também apresentamos o painel “Mulheres no cinema negro e diaspórico”, com as duas cineastas africanas e a realizadora baiana Ceci Alves, sobre a participação de mulheres negras na produção audiovisual africana e diaspórica, considerando desde questões de autoria até de mercado.

As representantes da Cinequebradas (Taís Amordivino, Loiá Fernandes e Fabíola Silva) comentam o filme “Rafiki” na área externa do Cinema do Museu. Foto de Vanessa Aragão.
Loiá Fernandes e Taís Amordivido – Cinequebradas. Foto de Vanessa Aragão.
Taís Amordivino e Fabíola Silva – Cinequebradas. Foto de Vanessa Aragão.
O professor e crítico de cinema Marcelo Ribeiro comenta o filme “No Ritmo do Antonov” na área externa do Cinema do Museu. Foto de Vanessa Aragão.
A curadora Ana Camila e Marcelo Ribeiro. Foto de Vanessa Aragão.
A advogada Luíse Reis e as jornalistas Ceci Alves e Luana Assiz comentam o filme “Solte a Voz” na Saladearte Cinema do Museu. Foto de Vanessa Aragão.
Ng’endo Mukki (Quênia) apresenta sua masterclass “Taxidermia Fílmica da Animação” no Panorama Internacional Coisa de Cinema. Créditos: equipe Panorama.
Público da masterclass da Ng’engo Mukki. À direita a curadora Ana Camila e a cineasta nigeriana Chika Anadu. Créditos: equipe Panorama.
A curadora Ana Camila conduz o painel “Mulheres no cinema negro e diaspórico” com as cineastas Ng’endo Mukki (Quênia) e Chika Anadu (Nigéria). Créditos: equipe Panorama.
A cineasta Chika Anadu apresenta seu longa “B for Boy” em Cachoeira/BA. Na mesa: Ana Camila (curadora) e Álex (Cineclube Mário Gusmão). Créditos: equipe Panorama.
Chika Anadu com parte do público de Cachoeira. Créditos: equipe Panorama.
Chika Anadu conversa com público de Cachoeira. Créditos: equipe Panorama.

Ficha Técnica

Realização: Ana Camila Comunicação & Cultura e Circuito Saladearte
Produção: Ana Camila Esteves e Gabriela Almeida
Curadoria e programação: Ana Camila Esteves e Beatriz Leal Riesco
Curadoria das mesas de debates: Gabriela Almeida
Traduções materiais promocionais: Gabriela Almeida
Tradução e produção de legendas: João Paulo Barreto

Revisão de legendas: Ana Camila Esteves
Assessoria de imprensa: Gisele Santana
Identidade visual e material gráfico: Almeida Design
Vídeos: Caroline Musskopf
Apoio: Instituto Francês e Cinemateca Francesa, New York African Film Festival, FESTiFRANCE e Wallay – Barcelona African Film Festival