Category: destaque

Mostra de Cinemas Africanos faz parceria com a Bienal Internacional de Artes de Curitiba

Mostra de Cinemas Africanos faz parceria com a Bienal Internacional de Arte de Curitiba

A curadora da Mostra de Cinemas Africanos, Ana Camila Esteves, foi convidada pelo BRICS Film Festival para apresentar e conduzir bate-papo com o público sobre o filme “Ame Quem Você Ama”, da cineasta sul-africana Jenna Bass. O Festival faz parte da programação da Bienal Internacional de Arte de Curitiba.

A proposta do FICBIC 2019 – BRICS FILM FESTIVAL – Festival de Cinema da Bienal Internacional de Arte de Curitiba – é voltada para o BRICS no sentido de incentivar um diálogo com um dos temas da Bienal de Arte de Curitiba 2019. Foram exibidos, no Cine-Passeio em Curitiba, 5 longas e 5 curtas representativos dos 5 países do BRICS: Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. O tema foi memória e homenagem. O Festival aconteceu entre os dias 28 de novembro e 4 de dezembro de 2019.

“Ame Quem Você Ama”, primeiro filme longa-metragem de Jenna Bass, foi exibido no BRICS Film Festival com o apoio da Mostra de Cinemas Africanos. A sessão aconteceu no dia 1º de dezembro às 20h na sala Cine Luz do Cine Passeio, e contou com um público de aproximadamente 80 pessoas. Após a exibição, Ana Camila conversou com os presentes sobre o atual panorama de produção e distribuição de filmes na África do Sul, além de dar mais detalhes sobre a obra criativa e original da cineasta Jenna Bass.

A parceria entre a Mostra de Cinemas Africanos e a Bienal Internacional de Arte de Curitiba pretende se estender para ações futuras na capital paranaense em 2020, confirmando o interesse da curadora do FICBIC, Denize Araújo, bem como do presidente da Bienal, Luiz Ernesto Meyer Pereira, de ampliar a visibilidade das narrativas do continente africano no Brasil.

Na foto, Denize Araújo e Ana Camila Esteves durante exibição de “Ame Quem Você Ama” em Curitiba.

Read More
“Rafiki” é exibido em Brasília com apoio da Mostra de Cinemas Africanos

“Rafiki” é exibido em Brasília com apoio da Mostra de Cinemas Africanos

Idealizada e organizada pela disciplina Etimologia Visual da Imagem do Negro no Cinema e pela professora de cinema da Universidade de Brasília (UNB) Edileuza Penha, a Mostra Adélia Sampaio promete o debate e a reflexão sobre o lugar da mulher negra no cinema.

O filme “Rafiki”, da queniana Wanuri Kahiu, foi o escolhido pela curadoria para a sessão de abertura. No dia 2 de dezembro de 2019, às 19h, no Instituto de Ciências Sociais da UnB, este filme ovacionado em Cannes em 2018 será exibido na III Mostra Competitiva de Cinema Negro Adélia Sampaio com o apoio da Mostra de Cinemas Africanos.

O longa metragem queniano, de Wanuri Kahiu, desafiou as leis do país ao abordar um romance lésbico traz um olhar sutil e delicado para questões sociais e de direitos humanos. Exibido no Festival de Cannes, como primeiro representante de seu país, Rafiki aborda o amor entre duas mulheres, Kena (Samantha Mugatsia) e Ziki (Sheila Munyiva), grandes amigas que possuem famílias rivais políticas. A relação de amizade transforma-se em um romance que passa a afetar a rotina da comunidade conservadora em que vivem. As jovens terão que escolher entre experienciar o amor que partilham, ou se distanciar em função de uma vida segura.

 

Read More